Siga o OTD

Santiago 2023

Brasil perde para os EUA e fica em segundo lugar do grupo

Estados Unidos faz partida arrasadora e vence Brasil por 21 a 3 no polo aquático feminino de Santiago-2023

Brasil em ação contra os Estados Unidos no polo aquático feminino dos Jogos Pan-Americanos de Santiago-2023
(Foto: Marina Ziehe/COB)

Depois de duas vitórias seguidas, o Brasil conheceu sua primeira derrota no torneio de polo aquático feminino dos Jogos Pan-Americanos de Santiago-2023. A equipe perdeu para os Estados Unidos, pelo placar de 25 a 3, em partida realizada no Centro Aquático da capital chilena, na manhã desta quarta-feira (1º). Com o resultado, a seleção brasileira encerrou a primeira fase em segundo lugar do grupo B.

Atual pentacampeão pan-americano e tricampeão olímpico, os Estados Unidos são a principal potência do polo aquático feminino mundial. A equipe ianque é a favorita para vencer o Pan e fez uma partida arrasadora contra o Brasil. A seleção abriu o placar logo em seu primeiro ataque e, daí em diante, ampliou cada vez mais a vantagem no placar.

O primeiro tempo acabou com parcial de 13 a 1, enquanto a segunda etapa finalizou com placar de 25 a 3. Belona, a goleira do Brasil, se destacou no primeiro período, ao defender uma jogada de contra-ataque e um pênalti. Kemily Leão foi a autora do primeiro gol brasileiro, ainda no começo da partida, e Letícia Gomes marcou dois gols no fim.

Situação no Pan

Com o resultado, o Brasil fecha a primeira fase do polo aquático feminino em Santiago-2023 com duas vitórias e uma derrota. A equipe ficou em segundo lugar do grupo, atrás apenas dos Estados Unidos. O Pan é disputado por oito equipes e todas elas avançam para as quartas de final, independentemente do resultado da primeira fase. Assim, o Brasil segue na competição e enfrentará Cuba ou Argentina na próxima fase.

Vale destacar que os Jogos Pan-Americanos servem como classificatório olímpico para o polo aquático. O campeão de cada naipe ganhará uma vaga em Paris-2024. Os Estados Unidos não obtiveram vaga pelo Mundial nem no feminino e nem no masculino e são os favoritos para carimbarem o passaporte nas duas disputas. Em Lima-2019, o Brasil ficou com a medalha de bronze em ambos os naipes – EUA e Canadá fizeram as finais.

Paulistano de 22 anos. Jornalista formado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Estou no Olimpíada Todo Dia desde 2022. Cobri os Jogos Mundiais Universitários de Chengdu e os Jogos Pan-Americanos de Santiago-2023.

Mais em Santiago 2023